Siga nossas redes

Milena Popadiuk

'Sinal Vermelho' por Milena Popadiuk

Confira o texto da colunista do JATV

A violência contra as mulheres se constitui em uma das principais formas de violação dos seus direitos humanos, atingindo-as em seus direitos à vida, à saúde e à integridade física. Ela é estruturante da desigualdade de gênero.

Temos como referência a Constituição Federal de 1988, que nos apresenta os direitos das mulheres brasileiras, a qual assegura às mesmas uma vida livre, plena e justa com direito de ir e vir.

Mas o que notamos não é isso, pois nos últimos dias os números de violências vêm aumentando devido à pandemia. A questão do isolamento, ligado ao comportamento controlador e machista, junto com o uso de álcool e até outras drogas, ainda a questão do desemprego, potencializam os casos.

A questão de violência é algo descontrolado no Brasil e no mundo, os números só crescem, o sofrimento continua, a submissão, o controle também. As mulheres perdem o empoderamento com o objetivo de assegurar uma vida "um pouco melhor "para os filhos, pois acreditam não conseguir os sustentar. E aí começa a aceitação de atitudes que seriam inaceitáveis. Mulheres que não acham correto a separação, enfim existe muitas coisas por trás de cada história. Cada uma delas dentro de suas particularidades. Há mulheres que se libertam que correm atrás de seus direitos, mas como já dito cada uma dentro dos seus limites.

O enfrentamento às múltiplas formas de violência contra as mulheres é uma importante demanda no que diz respeito a condições mais dignas e justas para as mulheres. A mulher deve possuir o direito de não sofrer agressões no espaço público ou privado, a ser respeitada em suas especificidades e a ter garantia de acesso aos serviços da rede de enfrentamento à violência contra a mulher, quando passar por situação em que sofreu algum tipo de agressão, seja ela física, moral, psicológica ou verbal. É dever do Estado e uma demanda da sociedade enfrentar todas as formas de violência contra as mulheres. Coibir, punir e erradicar todas as formas de violência que devem ser preceitos fundamentais de um país que preze por uma sociedade justa e igualitária entre mulheres e homens.

Com isso o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) promove uma campanha de incentivo, que tem como objetivo incentivar as vítimas de violência doméstica a denunciarem as agressões em farmácias.

O nome da campanha se chama 'Sinal Vermelho' contra violência doméstica. Basta mostrar um "X" vermelho na mão para que o atendente ou farmacêutico entenda do que se trata, para que em seguida tome as devidas providências comunicando a polícia civil. Com o nome e endereço da mulher em mãos, os atendentes que aderirem a campanha deverão ligar imediatamente para o 190 e reportar a situação.

Essa campanha visa ajudar mulheres que têm dificuldade para prestar queixas de violências que veem sofrendo, seja por vergonha ou até mesmo medo.

Denuncie, em briga de homem e mulher se mete a colher, sim!



O JATV.com.br é um portal de informação 24 horas por dia e 365 dias por ano no ar. Presentes nas redes sociais, somos compatíveis com todos os dispositivos que dispoem de acesso à internet.

Endereço: Rua 29 de Dezembro, 643 - Sala 03 - Centro, Rio do Campo - SC, 89198-000
Telefone: (47) 3564-0318 | Email: contato@jatv.com.br

|