Siga nossas redes

Eleições 2020

Conheça o histórico e curiosidades das eleições em Mirim Doce

Saiba quem já chefiou o executivo municipal

Por: Jornal A Tribuna do Vale - www.jatv.com.br

Para confirmar seu espírito democrático de ajudar os leitores e eleitores a decidirem o melhor para as cidades em que vivem, o Jornal A Tribuna do Vale conta nesta semana o histórico das eleições municipais de Mirim Doce. Entramos em contato com as duas chapas que disputam as eleições do município nesta eleição. Conheça um pouco mais sobre as eleições disputadas nesta cidade:


1992

Por ser um município "jovem", com apenas 29 anos, tendo em vista que se emancipou de Taió em 26 de setembro de 1991, Mirim Doce teve apenas cinco prefeitos na sua história. O primeiro deles foi Wilson Vanelli do PMDB e teve como vice Heinz Hermann Martim Haake. Com 1.097 votos, a dupla venceu João Machado da Silva (PDS) e Antonio Venturi (PFL), que contabilizaram 804 votos. Wilson, que hoje mora no litoral catarinense, havia sido vereador em Taió, enquanto João Machado foi prefeito de Taió de 1983 a 1989.




1996

Confiando no até então vice-prefeito, o PMDB se une ao PSDB e monta a dobradinha vencedora do pleito: Heinz Hermann Martim Haakee e Gregorio Augusto Borghezan fazem 1.172 votos e se tornam a nova dupla de prefeitos da cidade. Eles derrotaram Henrique Peron e Marcilio Bassani do PPB, que fizeram 1.029 votos. Essa votação entrou para a história pela disputa acirrada, e também por Haake ter feito a maior votação da história mirindocence.




2000

Essa eleição também entrou para a história. Primeiramente, por ter mais do que dois candidatos. Além disso, marcou a volta por cima do candidato derrotado na eleição anterior. O extinto PPB de Henrique Peron e Gilmar Piva, precisou de 939 votos para vencer as outras duas duplas. Henrique está na história como o único prefeito não filiado ao PMDB/MDB a governar o município. Nice Vanelli e Antonio Carlos Kestring do PMDB fizeram 768 votos e Paulo Cesar Schlichting e Walter João Bechtold do PFL, fizeram 180.

2004

Henrique Peron trocou o seu vice por Gregorio Augusto Borghezan e a tática mostrou-se correta. Com 1.147 votos, a coligação PFL / PP / PSDB venceu o primeiro prefeito eleito da cidade, Wilson Vanelli, que na ocasião tinha como vice Ademar Alberto Schörner. Eles fizeram 838 votos e representaram o PMDB/PPS. Com isso, Henrique voltou a entrar para a história como o primeiro prefeito reeleito da história de Mirim Doce.



2008

Mais uma vez, três candidatos disputam o pleito na cidade. PP / PR / PSDB lançaram Bernardo Peron e Horst Haake, totalizando 718 votos. O DEM foi de Vanderlei Seman e Daniel Alecio Corrente fizeram 168. Os vencedores do pleito foram do MDB. Maria Luiza Kestring Liebsch tornou-se a primeira mulher a governar o município. Ela teve como vice Sergio Luiz Paisan. A dupla totalizou 921 votos e teve o apoio do PT.


2012

Quatro dos grandes personagens da história política de Mirim Doce se enfrentaram nessa eleição, novamente vencida pelo PMDB. Maria Luiza Kestring Liebsch e Sergio Luiz Paisan precisaram de 1.127 votos para vencer a dupla de ex-prefeitos Henrique Peron e Heinz Hermann Martim Haakee. A dupla do PSDB fez 930 votos.


2016

Foi por pouco, mas o PMDB venceu novamente. O até então vice-prefeito Sergio Luis Paisan teve Antônio Carlos Kestring como vice, totalizando 1.131 votos. Na coligação adversária, estavam PP, PSD e PSDB com Bernardo Peron e Emerita Borghezan. Eles fizeram 1.059 votos. A diferença, portanto, foi de 72 votos.






2020

Sergio Luis Paisan, o Serginho, após mandatos como vereador, vice-prefeito e atual prefeito do município, decidiu dar um tempo na política. Ele apoiará a chapa encabeçada por Maria Luiza Kestring Liebsch, sendo composta por Antônio Carlos Kestring, o Toninho. Maria já foi prefeita de Mirim Doce em 2008 e 2012. Em 2016, ela ficou fora do pleito, apoiando a chapa vencedora. Já Toninho é o atual vice-prefeito e busca a reeleição ao cargo. O MDB terá chapa pura, buscando o quarto mandato consecutivo.

Do outro lado, Bernardo Peron, o "Tio Bê", mais uma vez encabeçará a chapa. Filiado ao PSD, Peron já concorreu ao cargo de prefeito em outras oportunidades. Tio Bê também já foi vereador. Ele terá ao seu lado Jian Paulo Cardoso. O funcionário público é filiado ao PSL e fará sua estreia nas urnas. Em 2008, Bernardo enfrentou Maria e saiu derrotado com a diferença de cerca de 200 votos. Em 2016, 72 votos de diferença para Serginho foram suficientes para lhe tirar a vitória do pleito. 

Imagens

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

 



PUBLICIDADE

O JATV.com.br é um portal de informação 24 horas por dia e 365 dias por ano no ar. Presentes nas redes sociais, somos compatíveis com todos os dispositivos que dispoem de acesso à internet.

Endereço: Rua 29 de Dezembro, 643 - Sala 03 - Centro, Rio do Campo - SC, 89198-000
Telefone: (47) 3564-0318 | Email: contato@jatv.com.br

|